(11) 3280-6979

Resenha realizada por Marina Neumann

Trabalho para o curso de Especialização em Mindfulness na UNIFESP, Escola Paulista de Medicina

O capítulo 8 do livro MINDFULNESS E CIÊNCIA – Da tradição à modernidade” (Palas Athena, 2016, 236 páginas) foi escrito por David Alvear e descreve as possibilidades da união de Mindfulness e a Psicologia Positiva na potencialização do bem-estar.

A psicologia positiva abrange diversas áreas de estudo e pesquisa do comportamento humano, no que se refere ao bem-estar e funcionamento ótimo, tanto individualmente como coletivo. Os temas abordados estão relacionados a felicidade e bem-estar subjetivo, emoções positivas e inteligência emocional, otimismo e esperança, resiliência e crescimento pós-traumático, condutas saudáveis como mindfulness e exercício físico, gestão positiva do tempo, forças pessoas, desfrute, humor, capacidade de fluir ou manter o fluxo de consciência, gratidão, sentido da vida, crescimento pessoal, conquista de metas e objetivos, envelhecer e morrer positivo. Assim percebemos uma ênfase maior nas fontes de saúde psicológica ao invés do tratamento de doenças mentais como no caso da psicologia tradicional. Martin Seligman, ao tomar posse na APA (American Psychological Association), criticou o excesso de interesse que a psicologia tem demonstrado pela patologia mental, se distanciando do seu objetivo de promover o bem-estar do ser humano.

Não basta ter baixa doença mental, é necessário ter também alta saúde mental, para evitar uma vida oca e vazia. A saúde mental positiva é entendida como a presença de emoções positivas, entrega, relações pessoais satisfatórias e realizações.

Como Psicologia Positiva e Mindfulness se relacionam?

A psicologia positiva entende mindfulness como uma prática saudável e útil para promover o aumento do bem-estar e que pode ser um estilo de vida que pode ser adotado pessoalmente e no âmbito das relações profissionais e familiares. A prática contínua de mindfulness pode levar ao desenvolvimento de vários estados mentais associados à psicologia positiva, oferendo uma oportunidade de florescimento, autorrealização e crescimento.

Tanto as práticas de atenção focada como de monitoramento aberto geram na maioria das pessoas emoções positivas de diversas naturezas. Mesmo nos não-praticantes que tem um alto nível de mindfulness disposicional nota-se um alto nível no bem-estar subjetivo. Além disso, frente às adversidades, a prática de mindfulness facilita uma reavaliação positiva do ocorrido.

De acordo com a psicóloga social Barbara Fredrickson, das dez emoções positivas mais representativas, grande parte delas pode ser gerada com a prática de mindfulness, como alegria, serenidade e amor. Observa-se também um aumento de diferentes recursos pessoais, como o sentido da vida, apoio social, gratidão, interesse e redução de sintomas depressivos.

O praticante de mindfulness também desenvolve mais interesse e curiosidade por seus pensamentos, emoções e sensações corporais, que combinados predizem uma aproximação à realidade menos reativa.

Ao fazer uma análise sob a perspectiva das forças pessoais, pode-se entender que a prática de mindfulness supões um desenvolvimento implícito, sutil e gradativo de várias forças pessoais. A pessoa desenvolverá potencialidades do caráter que até então se encontravam latentes em sua psique, fortalecendo a coragem, honestidade, vitalidade, curiosidade, autorregulação e esperança.

Existem cada vez mais evidências que a aplicação conjunta da psicologia positiva e mindfulness tem a capacidade de potenciar o aumento do bem-estar, tanto subjetivo, como comunitário, podendo conduzir o praticante a uma espiral ascendente de florescimento e crescimento pessoal.

Marina Neumann tem ampla experiência executiva e internacional nas áreas de Tecnologia da Informação e Customer Experience. Engenheira Eletrônica, com especialização em administração e MBA Executivo Global, geriu equipes em vários países da América Latina e liderou programas de desenvolvimento de liderança feminina e voluntariado corporativo. Praticante de yoga e meditação há mais de vinte anos. Marina Neumann é instrutora experiente em Mindfulness, certificada pelo MTI – Mindfulness Training International. Possui diversas especializações na área: Mindful Leadership (Mindfulness na Liderança), Mindful Schools (Mindfulness para crianças e adolescentes), MBRP (prevenção de recaídas para comportamentos aditivos ou compulsivos), MBCT-Ca (para pacientes com câncer). Faz especialização em Mindfulness na Escola Paulista de Medicina/UNIFESP. Membro da ABRAMIND, Rede Aberta de Mindfulness, e Fundadora do Instituto Latino Americano de Mindfulness e Bem Estar.
[/author]

Consulte os próximos cursos na Agenda dos Cursos ILAMB.

Quer receber mais informações?